Tags

, ,

Na Arca do tempo é onde estão  guardados a minha saudade e os personagens dos meus causos. Quando busco reviver as histórias, que representam fatos reais, na grande  maioria das vezes se perdem alguns detalhes. E isso acontece, principalmente, naqueles mais marcantes, naqueles mais engraçados e divertidos. Esse que estou escrevendo vou procurar recordar o melhor possível da passagem bem interessante que se desenrolou em uma época de eleição.

A cidade onde moro, fica bastante agitada nessas ocasiões. Os cabos eleitorais fazem propaganda das virtudes dos seus candidatos – que o povo desconhece – e dizem ser o que há de melhor naquele momento para dirigir e engrandecer a cidade.

Morando em Itapetinga há mais de sessenta anos, nunca me envolvi em política. Política não é a minha praia! Mesmo porque a atividade profissional que exerço está ligada ao setor gráfico. Nesses momentos abraço a todos e a qualquer sigla que eles defendam. Pois é precisamente no período eleitoral que minha pequena indústria fatura alguns trabalhos extras. Assim sendo, fico neutro e, atendo a todos postulantes  a  cargo eletivo sem me envolver com esse ou aquele candidato ou partido.

Eu falei no começo deste causo que ia procurar retratar nos mínimos detalhes a minha história.Você, querido  leitor, já pode imaginar e deduzir o clima  que  envolve  uma  pequena  cidade do interior nessas ocasiões, quando por todos os lados só se fala e só se respira  Política. Tudo gira em torno dos candidatos. Todos – sem exceção – dizem que a sua intenção é trazer para o seu povo melhores dias. E afirmam que a educação é prioridade no seu governo.

Outro prega a saúde dos seus munícipes como lema a ser desenvolvido em sua gestão, e afirmam que com o sacrifício da própria vida eles lutarão pelo bem estar da população da sua cidade. Além, é claro, da afirmação de honestidade cantada e decantada por todos os postulantes ao cargo de Prefeito, ou de Vereador . A música é a mesma de sempre: Probidade, Honestidade e Honradez. Ninguém trai, ninguém se vende, por preço nenhum. Espetacular, Formidável, Impressionante…

Aconteceram  todas essas passagens na casa de um amigo nosso. No dia do aniversário de sua esposa eu fazia parte de um grupo onde a conversa não podia sair do tom. Era política e a virtude dos candidatos. Fiquei só ouvindo aquelas declarações, quando um do grupo instou-me a dar a minha  opinião  sobre  os  pontos de vista acerca do candidato que era apresentado ali, naquele momento.

“Vejam, aqui foi dito que ninguém aceitava preço nenhum pra mudar de candidatura, todas as pessoas que estão aqui são incorruptíveis eu acho  isso muito bom  para  nossa  cidade.  Eu  vou dizer a vocês, agora, o que um amigo me falou sobre honestidade:

‘Getro, se alguém me fizer uma proposta desonesta e me oferecer dez mil reais para que eu aceite o seu pedido, se estiver armado dou toda carga do meu revolver na cara desse descarado. Porém se a oferta for de cem mil reais, já tirou-me o sono.’ “

Quando terminei de falar, olhei bem para todos os honestos e pude ver uma risadinha amarela e sem graça em suas fisionomias. Pedi licença e fui fazer parte de um outro grupo.

O que ouvi desse novo grupo foi a mesma coisa, a mesma ladainha. Ninguém dos que estavam presentes tergiversavam, todos eram confiáveis.  Tendo que sair do ambiente, como despedida deixei a minha mensagem sobre honestidade.  Olha, minha gente, eu vou repetir aqui para vocês as últimas palavras que ouvi do meu pai, quando atirei-me para enfrentar o mundo desconhecido:

“Meu filho, você que vai pelo mundo, vou lhe dar um conselho: vai por aí a fora, mas procure ganhar dinheiro, procure  por todos os meios ganhar dinheiro, nem que seja honestamente.”

Anúncios